TRABALHO DE CONCLUSÃO DO 
CURSO DE CAPACITAÇÃO EM ACOMPANHAMENTO TERAPÊUTICO 2012

Um projeto terapêutico para a personagem do filme – O Solista, Nathaniel Anthony Ayres (Jamie Foxx) 

Aluna: Larissa Nalu Aquino

O filme é baseado em uma história verídica e fala sobre um prodígio da música clássica, Nathaniel Anthony Ayres que desenvolveu esquizofrenia no seu segundo ano na famosa escola de artes performáticas Juiliard, de Nova York. Depois do surto se vê na condição de sem-teto e passa os dias tocando violino e violoncelo nas ruas de Los Angeles. Algumas cenas do filme mostra o personagem antes do surto, neste momento Nathaniel é um jovem da classe pobre, morava com a mãe e acredita que a música é um meio de vida e coloca toda sua energia nela, estudava com afinco, na escola era um aluno aplicado, persistente, disciplinado. Sua mãe trabalha em casa onde tem uma espécie de salão, portanto a casa está sempre cheia de gente, clientes, amigos, e parentes,  mas só  conseguia fazer contato com o filho  quando entregava o leite, água ou algo assim, pois Nathaniel Anthony não interagia com ninguém  estava sempre focado nos estudos. Quando adormecia chegava a imitar com as mãos os movimentos das notas no braço. Tudo indica que possui um transtorno de personalidade obsessivo – compulsiva. A A.t após construir o vínculo e mais  8 sessões chega a conclusão que Nathaniel: De acordo com DSM.IV Nathaniel Anthony apresenta indicio de transtorno de personalidade obsessivo – Compulsiva, pois demonstra excessiva dedicação aos estudos e à sua produtividade, chegando à excluir  atividades de lazer e amizades. Impôs um padrão a si mesmo em relação a essas atividades buscando  uma perfeição inatingível.
Proposta de intervenção:
Para melhorar o relacionamento e fortalecer os vínculos  no círculo familiar foi proposto com auxilio da família  fazer algumas alterações na rotina da casa por exemplo: procurar tomar o café da manha, almoço, lanche ou jantar com todos reunidos procurando sempre manter um dialogo na hora dessas refeições. Posteriormente promover recitais  em casa com amigos e familiares que envolva a participação de Nathaniel, tanto na organização da reunião como na participação, tocando uma ou duas músicas. Com o intuito de fortalecer o vínculo com algum amigo propus que nesta primeira fase, pelo menos uma vez por semana ele irá convidar um amigo (a) para estudar música com ele em casa. Para aumentar a rede de relacionamento construindo outros vínculos, propus que no fim de semana sairemos junto com os seus colegas, cinema, teatro, shows, jogo qualquer evento que eles escolherem. Ficou combinado que os amigos não saberão que sou uma A T.
Segunda fase:
Com o propósito de promover uma reflexão sobre a vida e a forma de viver propus que um dos encontros semanais quando ele puder e o tempo estiver propício faremos nossos encontros em parques, museus, café, na rua, buscando novas formas de enxergar o mundo. Esses encontros  tem como objetivo diminuir a forma  cristalizada que Nathaniel encara o  mundo. Para aumentar a rede de relacionamento, melhorar a espontaneidade e fortalecer vínculos propus que a partir do terceiro mês seria acrescentado a atividade física 2 vezes por semana, de preferência cursos que envolva a interação com outras pessoas como: dança de salão, algum tipo de luta , ou esporte como vôlei, basquete, futebol, etc. A caminhada seria interessante se for acompanhado com outras pessoas. Com a interferência do AT tentaremos diminuir essa compulsão pelo trabalho que é bem cristalizado, mostrando ao paciente que viver outras experiências além de ser gratificante aumenta a espontaneidade e proporciona outros  aprendizados que é essencial para a nossa sobrevivência, diminuindo a ansiedade que essa busca incessante  pela perfeição gera, mostrando que não existe nada perfeito, nem na natureza, na vida humana, ou animal, porém somos capazes de conviver com essas imperfeições. Apesar das falhas, das perdas e de todas as adversidades conseguimos viver com dignidade, aproveitando a vida da melhor forma possível. Viver de forma saudável é saber dividir o tempo com o trabalho, família, amigos, e lazer.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *